Acne

A acne nada mais é que uma lesão causada pelo aumento da produção de sebo vinda das glândulas sebáceas. Esse excesso de oleosidade deixa os poros obstruídos e aumenta a proliferação de bactérias, resultando nos comedões, que chamamos mais comumente de cravos. Quando ocorre a inflamação, chamamos de espinha.

 

Essas condições são classificadas em graus:

Grau 1

Acne comedônica, composta por “cravos” abertos ou fechados

Grau 4

Acne conglobata, com lesões maiores e com grande saída de secreção. Tendência à formação de cicatrizes

Grau 2

Acne pápulo-pustulosa, apresentando lesões dolorosas, avermelhadas e elevadas, podendo ter secreção amarelada no seu interior

Grau 5

Acne fulminante, com grande processo inflamatório na pele, com possibilidade de febre e mal estar. Grande tendência cicatricial

Grau 3

Acne nódulo-cística, mostrando lesões nodulares, podendo ter pus no seu interior

Corporal: é comum em pacientes que têm a pele do corpo oleosa - principalmente na região das costas, ombros, colo e glúteo - e aqueles que costumam usar produtos gordurosos, da mesma forma que o clima quente colabora para o quadro;

Solar: está ligada ao excesso de radiação ultravioleta. O sol aumenta a produção de sebo e diminui as células de defesa, piorando ou gerando a acne. O cenário costuma se intensificar principalmente no verão, atingindo regiões como rosto, ombros, tórax, pescoço e costas;

Hormonal: surge devido à alteração hormonal que acontece em momentos específicos da vida, como a puberdade, gravidez e menopausa.

O tratamento vai depender de cada caso, tipo de acne e paciente a ser medicado: o dermatologista poderá indicar os melhores produtos para combater espinhas e cravos no seu quadro.

Cicatriz de acne

A acne é uma doença de pele caracterizada como uma condição em que os folículos pilosos ficam obstruídos por células mortas e sebo, bactérias que geram inflamação. Dessa forma, o tecido da pele fica danificado com o aparecimento de cravos e espinhas, principais lesões causadas pelo problema. Então, caso não tratadas, podem gerar cicatrizes de acne e afetar a autoestima.

 

TIPOS DE CICATRIZES DE ACNE

  • Atróficas: Se caracterizam pela perda de tecido, apresentando depressões e afundamento de pele

  • Hipertróficas: São as cicatrizes aumentadas e avermelhadas que se restringem ao local do trauma

  • Queloides: São altos e avermelhados também, mas superam os limites do local em que há trauma

TRATAMENTOS

Atualmente, há inúmeros tratamentos capazes de suavizar as marcas mais profundas. Além disso, em alguns casos, acabam completamente com as cicatrizes.

Infiltrações

Os corticoides diminuem a espessura das cicatrizes. Além disso são anti-inflamatórios e amenizam possíveis dores e coceiras. Indicado, principalmente, para cicatrizes hipertróficas e queloides

Peeling químico

Indicado para cicatrizes suaves, o ácido tricloroacético auxilia na melhora da textura da pele, bem como trata as cicatrizes superficiais sem bordas

Microagulhamento com drug delivery

é um procedimento estético realizado com microagulhas que perfuram a pele e, assim, estimulam a produção de colágeno bem como a formação de uma nova camada da pele. Com drug delivery, permite a penetração de produtos nas camadas mais profundas da pele

MMP

A microinfusão de medicamentos libera a medicação no local da cicatriz através de micro agulhas

Subcisão

Através de pequenos traumas causados na camada da derme mais profunda, há estimulação de colágeno, tratando, portanto, cicatrizes mais marcadas e intensas. Além disso, pode estar associado a tratamentos de laser não ablativos

Laser

Ao estimular a produção de colágeno, trata a superfície da pele, promovendo, assim, o clareamento das manchas. Há uma variedade de lasers que podem ser utilizados

Preenchimento

Aplicações de ácido hialurônico são feitas na face, sobretudo em pontos de fibrose que causam as depressões, uniformizando a pele

Por fim, cada tipo de tratamento e a quantidade de sessões varia conforme a intensidade do caso bem como dos resultados esperados pelo paciente.

Caracterizado pelo surgimento de manchas amarronzadas no rosto e em outras partes do corpo, o melasma é um distúrbio de pigmentação da pele. Embora seja um problema bem comum, muita gente não sabe as principais causas dessas marcas, se é possível evitá-las e quais são as melhores opções de tratamento disponíveis.

A causa do melasma é desconhecida, mas o que ocorre é um aumento da atividade de melanócitos (células que produzem melanina na epiderme) e, consequentemente, um acréscimo no depósito deste pigmento nos queratinócitos (células que formam a epiderme). Sendo assim, os fatores que estimulam este crescimento da produção de melanina, formando as manchas escuras são: o sol, hormônios relacionados às pílulas anticoncepcionais e os hormônios da gravidez.

Além dos procedimentos feitos no consultório do dermatologista, como peelings clareadores, lasers e MMP,  o tratamento de melasma também precisa continuar em casa com os dermocosméticos, que possuem substâncias com ação comprovada em cada etapa de formação de manchas, agem em todos os tons de pele como produtos à base de ácido retinoico (vitamina A), hidroquinona e vitamina C, além do uso outros ativos importantes para a terapia são o LHA, phe-resorcinol e niacinamida, entre outros.

Rosácea

Rosácea consiste em uma doença inflamatória crônica da pele que comumente afeta o centro da face e pode se espalhar afetando bochechas, nariz, testa e queixo. As regiões avermelhadas apresentam uma elevação nos vasos sanguíneos com uma aparência semelhante a de teias e formação de pápulas ou pústulas. A alteração estética, muitas vezes, é somada a coceira e ardor na face.

Estudos indicam alguns hábitos e fatores que podem ter relação com o surgimento da rosácea, como:

  • predisposição genética

  • mudanças emocionais e hormonais

  • oscilações bruscas de temperatura

  • exposição solar intensa sem proteção

  • consumo de bebidas alcoólicas

  • uso de medicamentos vasodilatadores ou fotossensibilizantes

  • ingestão de alimentos muito quentes

A conduta pode variar de acordo com as especificidades do caso, como gravidade da condição, problemas de saúde associados, característica da pele e outras.

Existem diversas opções de tratamentos que podem ser indicadas pelos especialistas, como:

  • medicações tópicas antimicrobianas

  • medicamentos sistêmicos

  • antibióticos orais

  • cuidados básicos diários, como limpeza e hidratação da pele

  • luz intensa pulsada

  • infravermelho

  • lasers vasculares

A onicomicose é uma infecção nas unhas, causada por fungos, que se alimentam da queratina, proteína que forma a maior parte das unhas. As unhas dos pés são as mais afetadas por enfrentarem ambientes úmidos, escuros e quentes com maior frequência do que as mãos. Esse ambiente é considerado ideal para o crescimento dos fungos.

Melanoses solares em mãos e braços

Melanoses solares, lentigos solares ou as popularmente conhecidas “manchas senis”, são lesões benignas decorrentes da atividade aumentada dos melanócitos, células responsáveis pela produção do pigmento na pele. Caracterizam-se por manchas hiperpigmentadas acastanhadas em áreas expostas a radiação solar.

 
 
 
 

Estrias

As estrias são depressões na pele, que se dispõem de maneira linear e se formam em áreas propensas ao estiramento da pele. Inicialmente, são avermelhadas ou arroxeadas, elevadas, caracterizando-as como recentes. Já as antigas são brancas, atróficas e com um leve enrugamento.

Estudos sugerem que os hormônios diminuem a resistência do colágeno à tensão na área da pele acometida em pessoas que são geneticamente predispostas. Esses fatores desencadeiam uma inflamação e o rompimento das fibras elásticas e colágenas. É hereditário e as pessoas mais suscetíveis são as mulheres, ocorrendo mais na puberdade, principalmente entre 14 e 20 anos.

algumas condições que, além do fator genético, favorecem o surgimento das estrias, tais como:

  • Ganho ou perda de peso de maneira rápida

  • Crescimento na adolescência

  • Musculação intensa

  • Uso de corticoides

  • Gravidez

  • Implantes mamários

QUAIS SÃO OS CUIDADOS ESSENCIAIS PARA EVITAR ESTRIAS?

É necessário prestar atenção em alguns pontos indispensáveis para proteger a pele contra a destruição das fibras elásticas e colágenas. A pratica de exercícios físicos e a manutenção do peso evitam o estiramento da cútis. Só é preciso tomar cuidado com o ganho de massa muscular de forma rápida, esticando demais a região - o mesmo acontece na gravidez”, comentou. Além disso, use produtos hidratantes à base de óleo, colágeno, elastina, vitamina E e/ou ácido hialurônico, por exemplo, e beba água para manter o corpo hidratado, deixando a pele mais resistente à rupturas e com melhor elasticidade.

TRATAMENTO

O ideal é que os procedimentos como laser, mesoterapia com ativos na pele e os peelings sejam realizados logo que as estrias aparecem, na fase em que são recentes, possibilitando, assim, minimizar seu aspecto. As consequências são variáveis, podendo haver uma boa melhora ou nenhum efeito caso esteja muito antiga.